COMBONIANUM – Spiritualità e Missione

–– Sito di FORMAZIONE PERMANENTE MISSIONARIA –– Uno sguardo missionario sulla Vita, il Mondo e la Chiesa A missionary look on the life of the world and the church –– VIDA y MISIÓN – VIE et MISSION – VIDA e MISSÃO ––

Intolerância religiosa e terror


Crescem intolerância religiosa e terror

Relatório de 2014:
A liberdade religiosa sofre “grave deterioração” no mundo

A principal conclusão deste relatório é a constatação de uma “grave e constante deterioração” do direito fundamental à liberdade religiosa. Os cristãos continuam a ser a minoria religiosa mais perseguida em todo o mundo. Na lista dos estados com as violações mais graves deste direito fundamental predominam os países muçulmanos.

Mapa da perseguição religiosa no mundo

A fundação ajuda a Igreja que Sofre (AIS), apresentou nesta terça-feira em Madrid o informe sobre a Liberdade Religiosa no Mundo 2014, um estudo que a instituição elabora a cada dois anos no qual participam 40 especialistas. Este documento, traduzido em seis línguas, é o único de seu tipo publicado por uma organização da Igreja Católica.

A principal conclusão deste relatório é a constatação de uma “grave e constante deterioração” do direito fundamental à liberdade religiosa. Dos 196 países analisados, em 55 houve uma deterioração da situação. Além disso, a liberdade religiosa é violada de forma significativa em 82 países.

Os cristãos continuam a ser a minoria religiosa mais perseguida em todo o mundo. Nesta linha, três em cada quatro pessoas que sofrem por causa de sua fé no mundo pertencem a uma das denominações cristãs. De acordo com os cálculos desta organização internacional, 200 milhões de cristãos são perseguidos e outros 50 milhões sofrem discriminação.

Na lista dos estados com as violações mais graves deste direito fundamental predominam os países muçulmanos. Assim, dos 20 países classificados na categoria de “alta perseguição”, 14 deles sofrem perseguição ligada ao fundamentalismo islâmico. São esses: Afeganistão, Arábia Saudita, Egito, Irã, Iraque, Líbia, Maldivas, Nigéria, Paquistão, República Centro Africana, Somália, Síria, Sudão e Iêmen. Nos outros seis países restantes, a perseguição está ligada a regimes autoritários. É o caso do Azerbaijão, China, Coréia do Norte, Eritréia, Birmânia (Myanmar) e Uzbequistão.

Participou também desse ato o Patriarca da Igreja Greco Católica melquita, Sua Beatitude Gregório III Laham, uma das primeiras pessoas a denunciar a perseguição dos cristãos na Síria. O patriarca da Igreja Católica greco-melquita explicou como a guerra em seu país causou dez milhões de refugiados, dos quais 450 mil são cristãos.

Desde o início do conflito “morreram dois mil cristãos, quatro deles sacerdotes, e sofremos o sequestro de dois bispos e muitos civis”, lamentou. Apesar do risco que correm, “todos os sacerdotes ficaram nas suas paróquias e as igrejas permanecem abertas”. “Nossa prioridade é ajudar e estar próximo das pessoas”, assegurou. Ainda assim, “continuamos a viver e temos um projeto de futuro”. “É um milagre”, destacou Sua Beatitude.

No início da guerra, a Igreja greco-melquita católica na Síria começou ajudando 300 famílias e agora ajudam oito mil famílias. “Precisamos de 50 mil dólares por mês para satisfazer as necessidades básicas dessas pessoas”, observou.

Outros dos objetivos prioritários são: a reconstrução de 91 igrejas que foram destruídas, ajudar as pessoas a encontrar oportunidades de emprego, e fazer chegar a voz da Igreja no Oriente para que a comunidade internacional se envolva na resolução deste conflito.

O patriarca Gregório III concluiu seu discurso fazendo um apelo em favor do encontro entre culturas e religiões, através do diálogo e não da guerra.

Um bom exemplo de como vivem os cristãos sírios é a jovem universitária Mireilla Al Farah, que tem servido como um intérprete durante a apresentação. “Meu sobrenome – Al Farah – significa alegria e simboliza como somos, porque sempre tentamos manter esta atitude nas nossas vidas”.

“O que nos dá força para seguir em frente é a oração”, reconheceu. “É a nossa melhor ‘arma’ para enfrentar o que está acontecendo”, acrescentou. E isso que “ir à igreja agora pode significar a morte”, afirmou. Ainda assim, ressaltou: “devemos mostrar-lhes que a vida significa muito mais, Deus não é matar, mas amar e perdoar”.

Para ilustrar a perseguição dos cristãos neste país, Mireilla contou a história de seu tio. “Quando os radicais islâmicos entraram na cidade em que ele morava – Raqa – mataram cinco dos seus empregados, todos muçulmanos, em retaliação por trabalhar para um cristão. Agora ele está traumatizado, não confia em ninguém”. Seu parente pôde escapar para Damasco escondido em um caminhão.

A morte está em cada rua, em cada esquina da Síria. Um de seus primos morreu há duas semanas, mortalmente ferido por um estilhaço de morteiro.

Roma, 04 de Novembro de 2014 (Zenit.org) Ivan de Vargas

 

Rispondi

Inserisci i tuoi dati qui sotto o clicca su un'icona per effettuare l'accesso:

Logo di WordPress.com

Stai commentando usando il tuo account WordPress.com. Chiudi sessione /  Modifica )

Google photo

Stai commentando usando il tuo account Google. Chiudi sessione /  Modifica )

Foto Twitter

Stai commentando usando il tuo account Twitter. Chiudi sessione /  Modifica )

Foto di Facebook

Stai commentando usando il tuo account Facebook. Chiudi sessione /  Modifica )

Connessione a %s...

Questo sito utilizza Akismet per ridurre lo spam. Scopri come vengono elaborati i dati derivati dai commenti.

Informazione

Questa voce è stata pubblicata il 06/11/2014 da in Atualidade eclesial, Atualidade social, PORTUGUÊS con tag , .

  • 338.193 visite
Follow COMBONIANUM – Spiritualità e Missione on WordPress.com

Inserisci il tuo indirizzo email per seguire questo blog e ricevere notifiche di nuovi messaggi via e-mail.

Segui assieme ad altri 743 follower

San Daniele Comboni (1831-1881)

COMBONIANUM

Combonianum è stata una pubblicazione interna nata tra gli studenti comboniani nel 1935. Ho voluto far rivivere questo titolo, ricco di storia e di patrimonio carismatico.
Sono un comboniano affetto da Sla. Ho aperto e continuo a curare questo blog (tramite il puntatore oculare), animato dal desiderio di rimanere in contatto con la vita del mondo e della Chiesa, e di proseguire così il mio piccolo servizio alla missione.
Pereira Manuel João (MJ)
combonianum@gmail.com

Disclaimer

Questo blog non rappresenta una testata giornalistica. Immagini, foto e testi sono spesso scaricati da Internet, pertanto chi si ritenesse leso nel diritto d’autore potrà contattare il curatore del blog, che provvederà all’immediata rimozione del materiale oggetto di controversia. Grazie.

Categorie

%d blogger hanno fatto clic su Mi Piace per questo: