COMBONIANUM – Spiritualità e Missione

Blog di FORMAZIONE PERMANENTE MISSIONARIA – Uno sguardo missionario sulla Vita, il Mondo e la Chiesa MISSIONARY ONGOING FORMATION – A missionary look on the life of the world and the church

“O grande encontro entre Deus e a sua criatura”

“O grande encontro entre Deus e a sua criatura”

do Card. Giafranco Ravasi.

“O grande encontro entre Deus e a sua criatura” é o novo livro do presidente do Pontifício Conselho da Cultura, cardeal Gianfranco Ravasi, que a Paulinas Editora vai lançar aquando da visita do prelado italiano a Lisboa, durante esta semana (29 de janeiro). Oferecemos aqui a introdução ao livro que está dividido em duas partes: “O rosto de Deus” e “O rosto do homem”.

Card. Giafranco Ravasi

«Dentro de mim há uma nascente muito profunda. E nessa nascente está Deus. Às vezes consigo alcançá-la, a maior parte das vezes está coberta de pedras e de areia: nesse momento, Deus está sepultado, precisando, então, de ser novamente desenterrado.» Era o dia 30 de novembro de 1943 e, em Auschwitz, numa câmara de gás, acaba de ser dissolvida a vida terrena de apenas vinte e nove anos de uma jovem mulher holandesa, Etty Hillesum. Poucos meses antes, no seu “Diário”, tinha escrito as linhas que citámos acima e que podem ser livremente assumidas como uma representação simbólica dos exercícios espirituais. Elas são como que uma libertação da alma do terriço das coisas, da lama do pecado, da areia da banalidade, das urtigas e das ervas daninhas dos mexericos.

São muitos os caminhos possíveis para desenterrar a voz de Deus que talvez se tenha tornado inaudível dentro de nós. Pensámos escolher um percurso privilegiado para reencontrar a pureza da fé, escolhendo um lema clássico: “lex orandi, lex credendi”; a diretiva, a norma para a crença genuína é o caminho da oração em todas as suas múltiplas iridescências. Ou antes, quisemos acrescentar uma nova variação: “ars orandi, ars credendi”. Rezar também é uma arte, um exercício de beleza, de canto, de libertação interior. É ascese e ascensão, é empenho rigoroso, mas também voo leve e livre da alma para Deus. Para usar uma definição sugestiva da liturgia, na sua estrutura íntima, proposta pelo filósofo Jean Guitton, é “numen”e “lumen”, é mistério, transcendência, realidade objetiva, palavra divina que em nós se revela, mas também contemplação humana, jubilosa adesão, canto dos lábios e do coração.

A estrela polar para viver esta experiência é, então, o Saltério bíblico, fulgurante representação do aspeto dialógico da Revelação. As orações sálmicas são, de facto, palavras humanas; contudo, elas trazem em si o selo da inspiração divina e, por isso, nelas, Deus também fala. Como escrevia o teólogo eliminado pela barbárie nazista, Dietrich Bonhoeffer (1906-1945), no seu livrinho “Orando com os Salmos”: «Se a Bíblia contém um livro de orações, devemos deduzir que a Palavra de Deus não é apenas aquela que Ele nos quer dirigir, mas também aquela que Ele quer ouvir-nos a dirigir-lhe.» Não foi por acaso que a tradição judaica, dividindo os cento e cinquenta salmos em cinco livros, quis aproximar idealmente da Torá divina uma Torá orante, resposta de fé e de amor à primeira.

Precisamente por essa dupla dimensão que o Saltério e a própria oração revelam, duplo será também o percurso que seguiremos juntos. Primeiro, porém, uma paragem inicial tentará delinear a essência íntima da oração, um termo de raiz latina particularmente sugestivo por estar associado ao “orar”, o “rezar”, mas também o “proclamar” (a oração comemorativa pública): em ação está, portanto, a “os” (em lat., “boca”), os lábios, que invocam e que, ao adorar, também se podem referir à mão levada à boca para um beijo dirigido à divindade amada. Mas, como veremos, precisamente por ser a boca que canta, inevitavelmente também entra em ação a respiração, sinal de vida física e interior.

A partir deste limiar inicial, o nosso itinerário orante seguirá, como dizíamos, dois movimentos necessários. O primeiro é ascendente: conduzir-nos-á às alturas da transcendência, ao mistério, precisamente ao “numen”, ou seja, a Deus, do qual a oração nos manifestará vários perfis que a fé consegue definir nos seus diversos significados. Do alto, o percurso tornar-se-á descendente: a luz resplandecente do rosto de Deus (cf. Nm 6,25; Sl 31,17: «Sobre o teu servo faz brilhar a tua face!») ilumina, com efeito, os múltiplos traços do rosto humano. Deus e criatura humana, teologia e antropologia encontram-se, portanto, na encruzilhada da oração; uma ligação necessária, como sugeria o conhecido escritor-aviador francês, autor do “Principezinho”, Antoine de Saint-Exupéry (1900-1944), num seu poema: aos homens de hoje «nada falta/ a não ser o nó de ouro/ que mantém unidas todas as coisas./ Por isso lhes falta tudo.»

Edição: Rui Jorge Martins

http://www.snpcultura.org

 

Rispondi

Inserisci i tuoi dati qui sotto o clicca su un'icona per effettuare l'accesso:

Logo di WordPress.com

Stai commentando usando il tuo account WordPress.com. Chiudi sessione /  Modifica )

Google photo

Stai commentando usando il tuo account Google. Chiudi sessione /  Modifica )

Foto Twitter

Stai commentando usando il tuo account Twitter. Chiudi sessione /  Modifica )

Foto di Facebook

Stai commentando usando il tuo account Facebook. Chiudi sessione /  Modifica )

Connessione a %s...

Questo sito utilizza Akismet per ridurre lo spam. Scopri come vengono elaborati i dati derivati dai commenti.

Informazione

Questa voce è stata pubblicata il 26/01/2015 da in Fé e Espiritualidade, PORTUGUÊS con tag , , .

  • 402.307 visite
Follow COMBONIANUM – Spiritualità e Missione on WordPress.com

Inserisci il tuo indirizzo email per seguire questo blog e ricevere notifiche di nuovi messaggi via e-mail.

Segui assieme ad altri 832 follower

San Daniele Comboni (1831-1881)

COMBONIANUM

Combonianum è stata una pubblicazione interna nata tra gli studenti comboniani nel 1935. Ho voluto far rivivere questo titolo, ricco di storia e di patrimonio carismatico.
Sono un comboniano affetto da Sla. Ho aperto e continuo a curare questo blog (tramite il puntatore oculare), animato dal desiderio di rimanere in contatto con la vita del mondo e della Chiesa, e di proseguire così il mio piccolo servizio alla missione.
Pereira Manuel João (MJ)
combonianum@gmail.com

Disclaimer

Questo blog non rappresenta una testata giornalistica. Immagini, foto e testi sono spesso scaricati da Internet, pertanto chi si ritenesse leso nel diritto d’autore potrà contattare il curatore del blog, che provvederà all’immediata rimozione del materiale oggetto di controversia. Grazie.

Categorie

%d blogger hanno fatto clic su Mi Piace per questo: