COMBONIANUM – Spiritualità e Missione

Blog di FORMAZIONE PERMANENTE MISSIONARIA – Uno sguardo missionario sulla Vita, il Mondo e la Chiesa MISSIONARY ONGOING FORMATION – A missionary look on the life of the world and the church

Boko Haram: de seita extremista a grupo armado.

Conheça o Boko Haram, de seita extremista a grupo armado.

Boko Haram significa “a educação ocidental é pecado” em haussa, a língua mais falada no norte da Nigéria.

Conheça o Boko Haram, de seita extremista a grupo armado.

O grupo islamita Boko Haram, autor do recente massacre e destruição em massa das cidades de Baga e Doron Baga, nasceu de uma seita extremistas que pouco a pouco se transformou em movimento armado, realizando atentados e conquistando territórios.

Seita contra a educação ocidental

Boko Haram significa “a educação ocidental é pecado” em haussa, a língua mais falada no norte da Nigéria. Mas o grupo prefere ser chamado de Jama’atu Ahlis Sunna Lidda’awati wal-Jihad (Grupo pela Pregação e Jihad).

Pregando um Islã radical e rigoroso, Mohammed Yussuf, o fundador, acusava os valores ocidentais, instaurados pelos colonizadores britânicos, de serem a fonte todos os males sofridos pelo país. Também atraiu a juventude de Maiduguri, capital do estado de Borno, com um discurso agressivo contra o governo nigeriano corrupto.

As pregações de Yusuf na mesquita de Maiduguri começaram a atrair cada vez mais seguidores a partir da década de 1990, de acordo com um recente relatório do International Crisis Group. Mas o Boko Haram nasceu, de fato, em 2002, quando começou a atrair a atenção das autoridades.

Repressão militar

Em 2009, eclodiram confrontos entre a polícia e o Boko Haram em Maiduguri. Em uma grande operação, o Exército matou 700 pessoas e capturou Mohamed Yusuf, que depois foi executado.

O movimento passou a agir na ilegalidade. Alguns de seus integrantes fugiram para o exterior. “É neste momento que eles são influenciados por um movimento jihadista internacional que os convence da inutilidade do protesto pacífico”, indica o pesquisador francês Marc-Antoine Pérouse de Montclos.

Na clandestinidade, os líderes do Boko Haram passaram a um nível superior. Não trata-se apenas de impor a lei islâmica na Nigéria, mas desestabilizar o Estado com uma estratégia terrorista de medo e pânico.

Neste período, Abubakar Shekau, que era o braço direito do líder executado, assumiu o comando do Boko Haram. A partir de então, o que se seguiu foi uma escalada da violência, com dezenas de ataques a escolas, igrejas, mesquitas e símbolos do Estado e das forças de ordem, deixando milhares de mortos, principalmente no nordeste do país.

Terrorista mundial

Considerado um “terrorista global” pelos Estados Unidos, Abubakar Muhammad Shekau foi dado duas vezes como morto pela polícia nigeriana, antes de reaparecer em vídeos.

O sequestro, em meados de abril de 2014, de mais de 200 estudantes do ensino médio em Chibok, no estado de Borno, “mostrou que Shekau não tem limites”, segundo o pesquisados Gilles Yabi. Desde agosto, o grupo islamita reivindica um “califado” nas zonas sob seu controle, assim como o fez o grupo jihadista Estado Islâmico (EI) nos territórios conquistados no Iraque e na Síria.

De fato, o Boko Haram adotou nos últimos meses a estratégia de conquista territorial, tomando mais de vinte localidade no nordeste do país, praticando as piores atrocidades. O mais sangrento e destrutivo ataque do Boko Haram, lançado em 3 de janeiro, destruiu quase inteiramente as cidades de Baga e Doron Baga, situadas na costa do lago Chade, no norte do estado de Borno (nordeste da Nigéria).

Segundo várias ONGs, o ataque teria provocado a morte de até 2.000 pessoas. De acordo com autoridades locais, ao menos 16 aldeias próximas a Baga foram incendiadas, e 20.000 pessoas fugiram.

Laços com o exterior

De acordo com diplomatas, membros do Boko Haram foram treinados pela AQMI (Al-Qaeda no Magrebe Islâmico) no norte do Mali entre 2012 e 2013. Washington também acredita que existam ligações entre as duas organizações.

Além disso, “a presença do Boko Haram em Níger, Chade e Camarões, não é uma novidade”, segundo Yabi. As fronteiras entre esses países é muito porosa porque são muito pouco controladas. “Sabemos que, principalmente, o Níger e Camarões servem de bases para o Boko Haram”, diz. No extremo norte de Camarões, onde os ataques e sequestros se multiplicaram nos últimos meses, fontes da segurança falam de “centenas de jovens” que se juntaram ao grupo extremista.

Em termos de financiamento, o Boko Haram recebe o apoio de fiéis nas mesquitas e organiza assaltos a bancos. Não há evidência de movimentações de recursos do exterior.

(AFP)

Agências de Notícias

http://www.aleteia.org/pt/

 

Rispondi

Inserisci i tuoi dati qui sotto o clicca su un'icona per effettuare l'accesso:

Logo di WordPress.com

Stai commentando usando il tuo account WordPress.com. Chiudi sessione /  Modifica )

Google photo

Stai commentando usando il tuo account Google. Chiudi sessione /  Modifica )

Foto Twitter

Stai commentando usando il tuo account Twitter. Chiudi sessione /  Modifica )

Foto di Facebook

Stai commentando usando il tuo account Facebook. Chiudi sessione /  Modifica )

Connessione a %s...

Questo sito utilizza Akismet per ridurre lo spam. Scopri come vengono elaborati i dati derivati dai commenti.

Informazione

Questa voce è stata pubblicata il 28/01/2015 da in Atualidade social, PORTUGUÊS con tag , .

  • 402.295 visite
Follow COMBONIANUM – Spiritualità e Missione on WordPress.com

Inserisci il tuo indirizzo email per seguire questo blog e ricevere notifiche di nuovi messaggi via e-mail.

Segui assieme ad altri 832 follower

San Daniele Comboni (1831-1881)

COMBONIANUM

Combonianum è stata una pubblicazione interna nata tra gli studenti comboniani nel 1935. Ho voluto far rivivere questo titolo, ricco di storia e di patrimonio carismatico.
Sono un comboniano affetto da Sla. Ho aperto e continuo a curare questo blog (tramite il puntatore oculare), animato dal desiderio di rimanere in contatto con la vita del mondo e della Chiesa, e di proseguire così il mio piccolo servizio alla missione.
Pereira Manuel João (MJ)
combonianum@gmail.com

Disclaimer

Questo blog non rappresenta una testata giornalistica. Immagini, foto e testi sono spesso scaricati da Internet, pertanto chi si ritenesse leso nel diritto d’autore potrà contattare il curatore del blog, che provvederà all’immediata rimozione del materiale oggetto di controversia. Grazie.

Categorie

%d blogger hanno fatto clic su Mi Piace per questo: