COMBONIANUM – Spiritualità e Missione

Blog di FORMAZIONE PERMANENTE MISSIONARIA – Uno sguardo missionario sulla Vita, il Mondo e la Chiesa MISSIONARY ONGOING FORMATION – A missionary look on the life of the world and the church

Para melhor conhecer o Islão: Os cinco Mandamentos.

Os cinco Mandamentos que todo o muçulmano deve acreditar e praticar.

Al Hajj, peregrinação a Meca

“Ash-Shahadah”

À letra, o «testemunho»; é a afirmação da sua fé pronunciando o princípio base da religião muçulmana: «Não há nenhum deus senão “Allah”, e Maomé é o seu Profeta». A recitação sincera deste credo é a primeira atitude necessária para se abraçar o Islão. É, ainda, a frase presente na bandeira da Arábia Saudita.

Trata-se da seguinte recitação:
– “Ach-Hadu An Lailáha Il Lal Laha” (presto juramento de que não há outra divindade além de “Allah”);
– “Wa ach-hadu ana Mohamadane Abduhu wa Raçuluhu” (presto juramento de que Muhammad é servo e mensageiro de “Allah”).

“As-Salah”

Todo o muçulmano deve orar cinco vezes por dia. A oração, feita em comunidade, em grupo numa mesquita, ou individualmente, deve ser feita na direção da Caaba.

Oração da Manhã (“Salatul-Fajr”):
feita no período entre a aurora ou raiar do dia e, o mais tardar, até ao nascer do sol.

Oração do Meio do Dia (“Salatul-Zohor”):
feita a partir do meio-dia solar (quando o sol está no zénite) até à hora da oração seguinte. À sexta-feira, esta oração é feita em congregação na mesquita ou no lugar de culto onde esteja reunido um mínimo de crentes (normalmente fixado em quatro), e liderados por um imã (sacerdote) ou alguém que saiba e possa liderar a oração, que é precedida de um sermão (“khutbah”).

Oração do Meio da Tarde (“Salatul-Açar”):
feita no meio do percurso solar entre a oração anterior e a hora do pôr do sol.

Oração a Seguir ao Pôr do Sol (“Salatul-Maghrib”).

Oração da Noite (“Salatul-Ixá”):
normalmente feita cerca de hora e meia depois da oração anterior, podendo realizar-se antes da aurora da manhã seguinte.

Cita-se do Alcorão: «… e glorifica o louvor do teu Senhor antes do nascer do sol e antes do seu ocaso e durante certas horas da noite. Glorifica o teu Senhor nos dois extremos do dia e ficarás satisfeito com a sua recompensa» (20:130).

“As-Siyam”

O jejum que todo o muçulmano, em plena condição física, deve fazer durante o Ramadão. No nono mês do calendário islâmico, todos os muçulmanos devem praticar o jejum, ou seja, abster-se de ingerir alimentos, sólidos ou líquidos (inclusivamente água), abster-se de fumar ou ter relações sexuais, entre a aurora e o pôr do sol, entre as orações de “Fajr” e “Maghrib”, e mesmo tomar qualquer tipo de medicação, quer por via oral, quer por via intravenosa.

Estão isentos os muçulmanos doentes, as crianças até aos 12 anos e as mulheres que se encontrem grávidas ou durante o período da menstruação.

Durante o mês de jejum, também considerado o mês do perdão, da oração e da caridade, os muçulmanos devem passar grande parte do seu tempo em oração e recitação do Alcorão e intensificar a prática da caridade e das boas ações.

O jejum é um exercício de autodisciplina e aperfeiçoamento espiritual que permite ao muçulmano uma maior aproximação a Deus.

Citam-se do Alcorão: «Vós que acreditais! O Jejum é-vos preceituado, como foi preceituado aos que vieram antes de vós, para que aprendeis a conter-vos» (2:183); «Jejuareis durante um número fixo de dias…» (2:184).

“Az-Zakat”

Para além da caridade voluntária, que o muçulmano pode e deve praticar durante todo o ano, de acordo com a sua consciência e posses, é obrigado a oferecer 2,5% dos seus rendimentos (após retirar o necessário para o seu sustento e da sua família) para distribuição pelos pobres e necessitados.

Citam-se do Alcorão: «Esse é o Livro que, sem dúvida, contém a orientação para os que são tementes a Deus» (2:2); «Aqueles que creem no Invisível, cumprem com as orações e que distribuem o que Nós lhe concedemos para o seu sustento» (2:3); «E aqueles que permanecem pacientes, procurando agradar ao seu Senhor, cumprem com a oração, distribuem o que Nós lhe concedemos, anónima ou publicamente, e combatem o mal com o bem, esses terão um final feliz» (13:22).

“Al Hajj”

Todo o muçulmano que para o efeito tenha recursos financeiros e saúde física e mental, deverá, obrigatoriamente e pelo menos uma vez na vida, ir em peregrinação a Meca e visitar Medina e os outros lugares santos (Mina e o monte Arafat), no último mês do calendário islâmico, “Zil Hajj”.

Durante cinco dias, dois a três milhões de muçulmanos de todo o mundo encontram-se em Meca para se dedicarem inteiramente às orações diárias em louvor de Deus, que, para os muçulmanos, o Profeta Abraão reconhecendo como sendo Um só, Uno e Indivisível, Invisível, Omnisciente, Omnipotente, Omniouvinte e Omnipresente, e numa súplica conjunta pedir a Deus que aceite o seu arrependimento e lhes conceda o Seu Misericordioso Perdão, no Dia do Juízo Final.

Basicamente, a peregrinação a Meca celebra o Sacrifício do Patriarca Abraão, que, em sinal de obediência e total submissão à vontade de Deus, se dispôs a sacrificar o que mais amava, o seu único filho, Ismael, que Deus lhe concedeu na velhice. Pai e filho resistiram a todas as tentações que lhes foram impostas pelo demónio, demonstrando que, para eles, nada era mais importante que o seu AMOR A DEUS, sem o qual não seriam capazes de viver.

Cita-se do Alcorão: «E proclamai a Peregrinação aos Homens…» (22:27).

In “Religiões – História, textos, tradições”, ed. Paulinas
Publicado em 24.11.2015
http://www.snpcultura.org

Rispondi

Inserisci i tuoi dati qui sotto o clicca su un'icona per effettuare l'accesso:

Logo di WordPress.com

Stai commentando usando il tuo account WordPress.com. Chiudi sessione /  Modifica )

Google photo

Stai commentando usando il tuo account Google. Chiudi sessione /  Modifica )

Foto Twitter

Stai commentando usando il tuo account Twitter. Chiudi sessione /  Modifica )

Foto di Facebook

Stai commentando usando il tuo account Facebook. Chiudi sessione /  Modifica )

Connessione a %s...

Questo sito utilizza Akismet per ridurre lo spam. Scopri come vengono elaborati i dati derivati dai commenti.

  • 511.979 visite
Follow COMBONIANUM – Spiritualità e Missione on WordPress.com

Inserisci il tuo indirizzo email per seguire questo blog e ricevere notifiche di nuovi messaggi via e-mail.

Unisciti ad altri 916 follower

San Daniele Comboni (1831-1881)

COMBONIANUM

Combonianum è stata una pubblicazione interna nata tra gli studenti comboniani nel 1935. Ho voluto far rivivere questo titolo, ricco di storia e di patrimonio carismatico.
Sono un comboniano affetto da Sla. Ho aperto e continuo a curare questo blog (tramite il puntatore oculare), animato dal desiderio di rimanere in contatto con la vita del mondo e della Chiesa, e di proseguire così il mio piccolo servizio alla missione.
Pereira Manuel João (MJ)
combonianum@gmail.com

Disclaimer

Questo blog non rappresenta una testata giornalistica. Immagini, foto e testi sono spesso scaricati da Internet, pertanto chi si ritenesse leso nel diritto d’autore potrà contattare il curatore del blog, che provvederà all’immediata rimozione del materiale oggetto di controversia. Grazie.

Categorie

%d blogger hanno fatto clic su Mi Piace per questo: