COMBONIANUM – Spiritualità e Missione

–– Sito di FORMAZIONE PERMANENTE MISSIONARIA –– Uno sguardo missionario sulla Vita, il Mondo e la Chiesa A missionary look on the life of the world and the church –– VIDA y MISIÓN – VIE et MISSION – VIDA e MISSÃO ––

Papa no México: é preciso pedir perdão aos povos indígenas.

México: Papa diz que é preciso pedir «perdão» aos povos indígenas e aprender com eles a respeitar a natureza. Francisco fala numa das «maiores crises ambientais da história»

San Cristóbal de Las Casas, México, 15 fev 2016

San Cristóbal de Las Casas, México, 15 fev 2016 (Ecclesia) – O Papa disse hoje no sul do México que o mundo tem de pedir “perdão” às comunidades indígenas e aprender com elas a respeitar a natureza, face à atual crise ecológica.

“Não podemos fazer-nos de surdos perante uma das maiores crises ambientais da história. Nisto, vós tendes muito a ensinar-nos. Os vossos povos, como reconheceram os bispos da América Latina, sabem relacionar-se harmoniosamente com a natureza”, declarou, na homilia da Missa a que presidiu no Centro Desportivo Municipal de San Cristóbal de Las Casas, no Estado de Chiapas.

Perante milhares de pessoas que representavam as várias comunidades indígenas do México e de outros países da América Central, com leituras e cantos em línguas tzotzil, tzeltal e chol, Francisco lamentou que muitos considerem “inferiores” os valores, culturas e tradições destas populações.

“Outros, fascinados pelo poder, o dinheiro e as leis do mercado, espoliaram-vos das vossas terras ou realizaram ações que as contaminaram. Que tristeza! Como nos faria bem a todos fazer um exame de consciência e aprender a pedir perdão: perdão, irmãos”, acrescentou.

O Papa lamentou que os povos indígenas tenham sido em muitos casos “incompreendidos e excluídos da sociedade”, de forma “sistemática e estrutural”.

“O mundo de hoje, espoliado pela cultura do descarte, precisa de vós. Os jovens de hoje, expostos a uma cultura que tenta suprimir todas as riquezas e caraterísticas culturais tendo em vista um mundo homogéneo, precisam que não se perca a sabedoria dos vossos anciãos”, disse aos presentes.

Francisco citou o ‘Popol Vuh’, registo da cultura maia: «A aurora veio sobre todas as tribos reunidas. E logo a face da terra foi purificada pelo sol».

“Nesta frase, há um anseio de viver em liberdade; um anseio que tem o sabor da terra prometida, onde a opressão, os maus-tratos e a degradação não sejam moeda corrente”, explicou.

Segundo o Papa, é impossível “anestesiar a alma”, porque no coração das pessoas e dos povos está “inscrito o anseio por uma terra, por um tempo em que o desprezo seja superado pela fraternidade, a injustiça seja vencida pela solidariedade e a violência seja eliminada pela paz”.

A homilia foi depois traduzida para duas das principais línguas nativas.

Duranta a Missa, os participantes foram convidados a rezar pelas comunidades indígenas de Chiapas, do México e de toda a América, “especialmente pelas que são vítimas da opressão, racismo, marginalização, injustiça e exclusão”.

Uma família levou a Francisco os donativos recolhidos na diocese, por ocasião do Jubileu da Misericórdia, destinados à construção de dois albergues para migrantes, junto à fronteira.

O Papa presidiu à celebração tendo como pano de fundo uma réplica de grandes dimensões da fachada da Catedral de San Cristóbal e da escadaria da pirâmide de Palenque.

Depois da cerimónia, Francisco vai almoçar com um grupo de representantes das comunidades indígenas.

A visita prossegue mais tarde com uma visita à Catedral de San Cristóbal de Las Casas, para um momento de oração, com idosos e doentes.

Agência Ecclesia

15 de Fevereiro de 2016, às 16:46

Rispondi

Inserisci i tuoi dati qui sotto o clicca su un'icona per effettuare l'accesso:

Logo di WordPress.com

Stai commentando usando il tuo account WordPress.com. Chiudi sessione /  Modifica )

Google photo

Stai commentando usando il tuo account Google. Chiudi sessione /  Modifica )

Foto Twitter

Stai commentando usando il tuo account Twitter. Chiudi sessione /  Modifica )

Foto di Facebook

Stai commentando usando il tuo account Facebook. Chiudi sessione /  Modifica )

Connessione a %s...

Questo sito utilizza Akismet per ridurre lo spam. Scopri come vengono elaborati i dati derivati dai commenti.

Informazione

Questa voce è stata pubblicata il 16/02/2016 da in Atualidade eclesial, PORTUGUÊS con tag , , , .

  • 385.529 visite
Follow COMBONIANUM – Spiritualità e Missione on WordPress.com

Inserisci il tuo indirizzo email per seguire questo blog e ricevere notifiche di nuovi messaggi via e-mail.

Segui assieme ad altri 812 follower

San Daniele Comboni (1831-1881)

COMBONIANUM

Combonianum è stata una pubblicazione interna nata tra gli studenti comboniani nel 1935. Ho voluto far rivivere questo titolo, ricco di storia e di patrimonio carismatico.
Sono un comboniano affetto da Sla. Ho aperto e continuo a curare questo blog (tramite il puntatore oculare), animato dal desiderio di rimanere in contatto con la vita del mondo e della Chiesa, e di proseguire così il mio piccolo servizio alla missione.
Pereira Manuel João (MJ)
combonianum@gmail.com

Disclaimer

Questo blog non rappresenta una testata giornalistica. Immagini, foto e testi sono spesso scaricati da Internet, pertanto chi si ritenesse leso nel diritto d’autore potrà contattare il curatore del blog, che provvederà all’immediata rimozione del materiale oggetto di controversia. Grazie.

Categorie

%d blogger hanno fatto clic su Mi Piace per questo: