COMBONIANUM – Formazione Permanente

UNO SGUARDO MISSIONARIO SUL MONDO E LA CHIESA Missionari Comboniani – Formazione Permanente – Comboni Missionaries – Ongoing Formation

O diabo no espaço público brasileiro do tempo presente

O diabo é, na tradição cristã, a significativa encarnação do mal. O termo diz muito: diabolos, do grego, “aquele que divide”. Nesse sentido, enquanto Deus age para unir, harmonizar, trazer paz, o diabo trabalha na oposição: divide, confunde, traz violência.

revista Fórum Há variadas interpretações, religiosas e científicas, antigas ou modernas, de como se dá a existência deste mal encarnado. O que importa é como o significado do diabolos nos ajuda a refletir sobre divisões e a falta de paz que afligem o tempo presente no nosso país. Entre elas está a intolerância, a aversão e a demonização do Outro Diferente, muito evocadas para explicar o fenômeno social que temos vivido no Brasil.

Ataques verbais e físicos experimentados em espaços públicos, registrados por escrito, em áudio e imagens nas mídias tradicionais e digitais, têm marcado posicionamentos e debates em torno da crise política em curso. Rótulos pejorativos são atribuídos para classificar quem se coloca de um lado ou de outro nas disputas políticas. Cores passam a ser expressão de disputa, como o verde e amarelo, o preto e o vermelho.

Em relação a esta última, pessoas que vestem roupas com a cor (historicamente associada a grupos contestatórios do status quo), ou fazem uso de acessórios com ela, são agredidas verbal e até fisicamente em público, ainda que não tenham qualquer posicionamento político. Líderes políticos são hostilizados em espaços públicos, até mesmo em seus momentos particulares de lazer. A vida íntima de alguns deles é desvelada e oferecida em linchamento moral. Dizeres em manifestações políticas públicas e internéticas pregam a eliminação dos adversários, como um “Big Brother de verdade”, descartadas quaisquer possibilidades de diplomacia, de condução política e até de garantia de preceitos constitucionais, por meio de ações absolutas: tirar do cargo, prender, até mesmo matar.

A Presidente da República torna-se criticada não só por suas ações na governança do País, mas é (mais) atacada e ofendida por sua condição de mulher: “vaca”, “vadia”, são algumas das expressões mais amenas. Isto remete aos intensos casos de sexismo e de homofobia vivenciados no dia-a-dia, que demandam urgente atenção às questões que envolvem os gêneros no campo social, que é demonizado por muitos.

Somam-se a isto as frequentes manifestações de racismo: além de povoarem mídias sociais, há destacados casos em estádios e quadras de esporte e expressões explícitas nas páginas de mídias sociais de agressão até mesmo a celebridades. Este “racismo nosso de cada dia” é enfrentado intensamente por negros e negras no seu cotidiano, na escola, no trabalho, na internet, nas abordagens policiais seletivas. Estas, não poucas vezes, resultam em mortes, insanamente aplaudidas. E aqui se agrega a celebração da possibilidade de lotar ainda mais os presídios brasileiros com adolescentes.

O conhecido ataque à menina Kailane Campos, em 2015, quando saía de um culto de candomblé no Rio, evidenciou uma situação de aversão religiosa. O que sempre foi uma realidade no Brasil passa a ocupar espaço nas mídias. E a maior incidência se refere às religiões de matriz africana, em estreita relação com o racismo.

Ódio na política, linchamentos morais, racismo, sexismo, homofobia, aversão à religião do outro: ações de aversão e intolerância em relevo no Brasil. Divisão, confusão e violência são suas marcas. Por isso são diabólicas.

Age diabolicamente quem as promove e as pratica. Nesse sentido, são diabólicas as grandes mídias, que, por meio de interesses econômicos e políticos das onze famílias que as controlam, negam ao público informação ampla e responsável, e tomam partido, incitando a confusão e promovendo ódio e negação do diálogo.

Estão também incluídas neste grupo, de forma contraditória, até mesmo lideranças religiosas que se apresentam como agentes de Deus e combatentes do Diabo, ocupando espaços políticos e midiáticos. Já alertava Jesus de Nazaré: “pelos frutos os conhecereis”. E os frutos que tais lideranças produzem na política, nas mídias, nas ruas, têm sido mais promoção de aversão e intolerância.

Mas sempre há chance de exorcizar o Diabo: expeli-lo do processo. Por isso há que se ter esperança da presença de pessoas e grupos, religiosos ou não, que atuam pela superação das ações diabólicas.

Tem muita gente em espaços públicos fazendo exorcismo com a produção de espaços de paz e diálogo, no oferecimento de fontes alternativas de informação, no chamado à paz com justiça. Essas pessoas e grupos são, boa parte das vezes, invisíveis, por conta dos processos midiáticos diabólicos. A despeito disto eles/as estão por aí, como fermento na massa, tentando juntar e não dividir; tentando in-formar (dar forma/dar liga) e não de-formar.

Não vou nomeá-las desta vez. Deixo o desafio, para quem ler este texto, de fazer o exercício de lembrar quem são e se somar a elas. A paz com justiça agradece.

Por Magali Cunha
jornalista, docente e pesquisadora da Universidade Metodista de São Paulo.
(versão revista e atualizada de texto publicado pela autora na coluna Religião, do jornal O Globo, 9 de julho de 2015)
http://site.adital.com.br


Annunci

Rispondi

Inserisci i tuoi dati qui sotto o clicca su un'icona per effettuare l'accesso:

Logo WordPress.com

Stai commentando usando il tuo account WordPress.com. Chiudi sessione / Modifica )

Foto Twitter

Stai commentando usando il tuo account Twitter. Chiudi sessione / Modifica )

Foto di Facebook

Stai commentando usando il tuo account Facebook. Chiudi sessione / Modifica )

Google+ photo

Stai commentando usando il tuo account Google+. Chiudi sessione / Modifica )

Connessione a %s...

Informazione

Questa voce è stata pubblicata il 07/11/2016 da in Atualidade, Sociedade, Cultura, PORTUGUÊS con tag , .

San Daniele Comboni (1831-1881)

Inserisci il tuo indirizzo email per seguire questo blog e ricevere notifiche di nuovi messaggi via e-mail.

Segui assieme ad altri 1.336 follower

Follow COMBONIANUM – Formazione Permanente on WordPress.com
novembre: 2016
L M M G V S D
« Ott   Dic »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

  • 127,589 visite

Disclaimer

Questo blog non rappresenta una testata giornalistica. Immagini, foto e testi sono spesso scaricati da Internet, pertanto chi si ritenesse leso nel diritto d'autore potrà contattare il curatore del blog, che provvederà all'immediata rimozione del materiale oggetto di controversia. Grazie.

Tag

Aborto Advent Advento Africa Alegria Ambiente America Amor Amore Amoris laetitia Anthony Bloom Arabia Saudita Arte Arte cristiana Arte sacra Asia Bibi Ateismo Avent Avvento Bellezza Benedetto XVI Bibbia Bible Biblia Boko Haram Book of Genesis Bruno Forte Capitalismo Cardinal Newman Carême Chiamate in attesa Chiesa China Chrétiens persécutés Church Cibo Cina Cinema Confessione Contemplazione Cristianesimo Cristiani perseguitati Cristianos perseguidos Cristãos perseguidos Cuaresma Cuba Cultura Curia romana Daesh Dialogo Dialogo Interreligioso Dialogue Dio Diritti umani Domenica del Tempo ordinario (A) Domenica del Tempo Ordinario (C) Domenica Tempo ordinario (C) Donna Ecologia Economia Ecumenismo Enciclica Enzo Bianchi Epifania Estados Unidos Eucaristia Europa Evangelizzazione Fame Famiglia Famille Family Família Fede Fondamentalismo France Gabrielle Bossis Genesi Gianfranco Ravasi Giovani Giovedì Santo Giubileo Gregory of Narek Guerra Guglielmo di Saint-Thierry Gênesis Henri Nouwen Iglesia India Iraq ISIS Islam Jacob José Tolentino Mendonça Kenya La bisaccia del mendicante La Cuaresma con Maurice Zundel La Madonna nell’arte La preghiera giorno dopo giorno Laudato si' Le Carême avec Maurice Zundel Lectio Lectio della Domenica - A Lectio Divina Lent LENT with Gregory of Narek Le prediche di Spoleto Libia Libro del Génesis Libro della Genesi Litany of Loreto Litany of Mary Livre de la Genèse Livro do Gênesis Madonna Magnificat Maria Martin Lutero martiri Matrimonio Maurice Zundel Medio Oriente Migranti Misericordia Mission Missione Morte México Natale Navidad Nigeria Noël October Oración Oração Pace Padre Cantalamessa Padre nostro Padri del Deserto Paix Pakistan Papa Francesco Papa Francisco Pape François Paraguay Paul VI Paz Pedofilia Perdono Persecuted Christians Persecution of Christians Persecuzione anti-cristiani Persecuzione dei cristiani Pittura Pobres Pobreza Politica Pope Francis Poveri Povertà Prayers Preghiera Profughi Quaresima Quaresima con i Padri del Deserto Quaresma Quaresma com Henri Nouwen Radcliffe Raniero Cantalamessa Rifugiati Rosary Sacramento della Misericordia Santità Scienza Sconfinamenti della Missione Settimana del Tempo Ordinario Silvano Fausti Simone Weil Sinodo Siria Solidarietà Spiritualità Stati Uniti Sud Sudan Synod Terrorismo Terrorismo islamico Testimoni Testimonianza Thomas Merton Tolentino Mendonça Turchia Uganda Vatican Vaticano Venerdì Santo Viaggio apostolico Violenza Virgin Mary Von Balthasar
%d blogger hanno fatto clic su Mi Piace per questo: