COMBONIANUM – Formazione Permanente

UNO SGUARDO MISSIONARIO SUL MONDO E LA CHIESA Missionari Comboniani – Formazione Permanente – Comboni Missionaries – Ongoing Formation

África, parque jurássico dos presidentes


Teodoro Obiang Nguema Mbasogo.jpg

Na África mandam alguns dos presidentes de mais longa duração do presente.

(JOSÉ VIEIRA, Missionário comboniano)
O Congresso do MPLA, o Movimento Popular de Libertação de Angola, reconduziu José Eduardo dos Santos no leme do poder em Agosto durante o VII Congresso. Uma prenda de anos para um dos presidentes mais longevos da África e do mundo. Herdou a presidência do partido e do país à morte de Agostinho Neto em 1979.

Contudo, o título de mandatário mais longo vai para Teodoro Obiang Nguema Mbasogo (na foto), que dirige a Guiné Equatorial com punho de ferro há 37 anos. Chegou ao poder por meio de um golpe de Estado em 1979. Na tabela da Liberdade no Mundo 2016 da Freedom House a Guiné Equatorial está entre os dez países menos livres do mundo. Três quartos da população vivem na pobreza apesar do petróleo.

José Eduardo dos Santos ocupa a segunda posição como estadista mais veterano, com 37 anos de governo. Anunciou que vai abdicar em 2018 depois de concorrer às eleições gerais de 2017. Alguns observadores dizem que querem ver para crer: o anúncio pode ter sido uma estratégia para desviar a atenção mundial da oposição ao regime. Angola é o maior produtor de petróleo da África, mas dois terços da população vivem com menos de dois euros por dia.

Robert Mugabe é o decano dos presidentes – tem 92 anos – e ganhou as primeiras eleições em 1980, depois da independência do Zimbabué. Está no poder há 36 anos e não dá sinais de cansaço político.

Outros presidentes africanos de longa duração são Paul Biya, a mandar nos Camarões desde 1982 por via constitucional; Yoweri Museveni, presidente do Uganda desde 1986 ao vencer a guerra civil; Omar al-Bashir usurpou a presidência do Sudão em 1989; Idriss Deby governa o Chade desde 1990 depois de um golpe de Estado; Isaias Afwerki chegou ao poder na Eritreia na sequência da independência e transformou o país num enorme campo de concentração; Yahya Jammeh tomou o poder na Gâmbia em Julho de 1994; Denis Sassou Nguesso governa a República do Congo há 19 anos depois de uma guerra civil que venceu com a ajuda de Angola em 1997. Já tinha sido presidente entre 1979 e 1992; e Paul Kagame, o rebelde que derrotou o Governo do Ruanda em 1994 e pôs fim ao genocídio; começou por ocupar a vice-presidência. É presidente desde 2000, mas pode ficar até 2034 com a legislação que fez passar.

Os líderes perpetuam-se no poder à custa do controlo apertado da segurança, do aparelho de Estado e da economia: distribuem benesses para comprar apoios, mudam as Constituições quando os limitam, alguns vencem eleições antes de as urnas abrirem.

Há quem passe o poder aos filhos numa sucessão dinástica republicana: o presidente Obiang nomeou o filho segundo vice-presidente da Guiné Equatorial; Museveni tentou preparar a sucessão do rebento, mas a oposição não deixou; Santos meteu dois filhos no Comité Central do MPLA durante o último congresso e entregou a empresa estatal do petróleo à filha Isabel. A Forbes diz que é a mulher mais rica da África, com uma fortuna avaliada em quase três mil milhões de euros.

Os 11 mandatários-dinossauros africanos somam juntos 307 anos no governo. O poder sem limites nem controlos corrompe e tende a perpetuar-se à falta de sistemas políticos sem mecanismos legais à prova de presidentes (quase) vitalícios.

Annunci

Rispondi

Inserisci i tuoi dati qui sotto o clicca su un'icona per effettuare l'accesso:

Logo WordPress.com

Stai commentando usando il tuo account WordPress.com. Chiudi sessione /  Modifica )

Google+ photo

Stai commentando usando il tuo account Google+. Chiudi sessione /  Modifica )

Foto Twitter

Stai commentando usando il tuo account Twitter. Chiudi sessione /  Modifica )

Foto di Facebook

Stai commentando usando il tuo account Facebook. Chiudi sessione /  Modifica )

w

Connessione a %s...

Informazione

Questa voce è stata pubblicata il 09/01/2017 da in Atualidade, Sociedade, Cultura, PORTUGUÊS con tag .

San Daniele Comboni (1831-1881)

Inserisci il tuo indirizzo email per seguire questo blog e ricevere notifiche di nuovi messaggi via e-mail.

Segui assieme ad altri 1.564 follower

Follow COMBONIANUM – Formazione Permanente on WordPress.com
gennaio: 2017
L M M G V S D
« Dic   Feb »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

  • 180,574 visite

Disclaimer

Questo blog non rappresenta una testata giornalistica. Immagini, foto e testi sono spesso scaricati da Internet, pertanto chi si ritenesse leso nel diritto d'autore potrà contattare il curatore del blog, che provvederà all'immediata rimozione del materiale oggetto di controversia. Grazie.

Tag

Advento Africa Amore Anthony Bloom Arabia Saudita Arte Arte cristiana Arte sacra Bibbia Bible Biblia Boko Haram Book of Genesis Cardinal Newman Carême Chiamate in attesa Chiesa China Chrétiens persécutés Cibo Cina Contemplazione Cristiani perseguitati Cristianos perseguidos Cuaresma Curia romana Dialogo Economia Enzo Bianchi Eucaristia Europa Famiglia Family Família Fede France Gabrielle Bossis Gianfranco Ravasi Giovani Giubileo Gregory of Narek Guerra Guglielmo di Saint-Thierry Gênesis Henri Nouwen Iglesia India Iraq ISIS Islam Jacob José Tolentino Mendonça Kenya La bisaccia del mendicante La Cuaresma con Maurice Zundel La Madonna nell’arte La preghiera giorno dopo giorno Laudato si' Le Carême avec Maurice Zundel Lectio Lectio Divina Lent LENT with Gregory of Narek Libro del Génesis Madonna Magnificat Martin Lutero martiri Matrimonio Maurice Zundel Migranti Misericordia Missione Natal Natale Natale (C) Nigeria Noël P. Cantalamessa Pace Padri del Deserto Pakistan Paolo VI Papa Francesco Papa Francisco Pape François Paz Perdono Persecuted Christians Persecution of Christians Persecuzione dei cristiani Pittura Pope Francis Poveri Povertà Prayers Profughi Quaresima (C) Quaresima con i Padri del Deserto Quaresma Quaresma com Henri Nouwen Raniero Cantalamessa Rifugiati Rosary Sconfinamenti della Missione Silvano Fausti Simone Weil Sinodo Siria Sud Sudan Terrorismo Terrorismo islamico Testimonianza Thomas Merton Tolentino Mendonça Turchia Uganda Vatican Vaticano Venerdì Santo

Categorie

%d blogger hanno fatto clic su Mi Piace per questo: