COMBONIANUM – Spiritualità e Missione

Blog di FORMAZIONE PERMANENTE MISSIONARIA – Uno sguardo missionario sulla Vita, il Mondo e la Chiesa MISSIONARY ONGOING FORMATION – A missionary look on the life of the world and the church

Enzo Bianchi – Sete ensinamentos de Jesus sobre a oração (I)


Hoje, é precisamente a oração pessoal que é maioritariamente negligenciada, e esta situação arrisca-se, a longo prazo, a esvaziar inclusive a verdade da própria oração litúrgica. Se na pastoral muitos esforços são dedicados à iniciação litúrgica, infelizmente não são acompanhados por uma adequada transmissão da oração pessoal.

«Antes de orares, reconcilia-te com o teu irmão»

No preciso momento em que o cristão se dirige a Deus, chamando-o Pai, deve estar consciente de que ele não cumpre sozinho essa invocação, mas exprime-a juntamente com os irmãos: diz «Pai», mas logo acrescenta «nosso». Ser guardião dos irmãos na fé e de todos os seres humanos é condição essencial para aceder à comunhão trinitária. A reconciliação com o irmão e o amor que se estende até ao inimigo, até à vontade de fazer o bem a quem nos faz o mal: eis a atitude que deve acompanhar o início de todo o diálogo com o Senhor. Se se esquece este preliminar, depaupera-se gravemente a oração, até a tornar vã. O propósito da oração, que é a comunhão, é contradito pela situação de divisão e de ódio vivida pelo orante: como se pode pretende dialogar com Deus, que nos amou quando éramos inimigos, e de falar com Ele que não se vê, se não se sabe perdoar ou se quer comunicar com o irmão que se vê?

Não é por acaso que o único pedido do Pai-nosso que Jesus comenta é «perdoa-nos as nossas dívidas, como nós as perdoamos aos nossos devedores», e fá-lo com palavras inequívocas: «Se perdoardes aos homens as suas culpas, o vosso Pai celeste também vos perdoará; mas se não perdoardes aos homens, o Pai também não perdoará as vossas culpas».

«Quando orares, retira-te para o teu quarto»

O crente vive a sua fé na comunidade, exprime-a na liturgia, oração de toda a Igreja, e deve rezar juntamente com os outros irmãos e irmãs, fazendo da oração comum a melhor escola de oração pessoal. Ele não deve empreender um caminho novo e inédito, mas recebe da Igreja o cânone da oração: os Salmos, a leitura da Escritura, a intercessão, o Pai-nosso e o culminar da oração, isto é, a Eucaristia. A liturgia é, portanto, o ambiente vital para se crescer na fé e na comunhão com o Senhor.

Todavia, a oração comum não é suficiente: ela necessita da interiorização, da gratuidade de quem fala a Deus pessoalmente, quando os outros não estão fisicamente junto a ele. Orar na solidão, à parte, não é uma forma de individualismo, mas a possibilidade de encontrar Deus, enquanto filho, no segredo do coração, aceitando sobre si aquele olhar penetrante do Deus que conhece, guarda, fala a cada um de modo irrepetível e único. O convite de Deus a orar «no segredo? não é só um antídoto para a hipocrisia de quem ora para ser visto e admirado pelos outros, mas indica um modo de diálogo amoroso e íntimo com Deus, “face a face” com o Invisível.

Sim, a oração pessoal é a ocasião de dirigir-se a Deus com liberdade, de acolher do curso do tempo a sua Presença, de percecionar a sua aproximação, o seu estar à porta e bater, a sua visitação com solicitude. Um orante que se alimenta unicamente da oração comum arrisca fazer desta apenas uma experiência de pertença ao grupo, e até, eventualmente, uma espécie de exibição diante dos outros.

Hoje, é precisamente a oração pessoal que é maioritariamente negligenciada, e esta situação arrisca-se, a longo prazo, a esvaziar inclusive a verdade da própria oração litúrgica. Se na pastoral muitos esforços são dedicados à iniciação litúrgica, infelizmente não são acompanhados por uma adequada transmissão da oração pessoal, que devia ser ensinada desde a infância. Quem, com efeito, não recebe desde pequenino uma iniciação à oração pessoal da parte dos pais ou dos educadores, dificilmente poderá alimentar-se dela na idade madura, de modo a fazer crescer a fé no Deus vivo, presente na existência diária. Soam como um aviso ainda atual as palavras de Martin Buber: «Se crer em Deus significa poder falar dele na terceira pessoa, não creio em Deus. Se crer nele significa poder-lhe falar, então creio em Deus». Hoje, os cristãos sabem falar de Deus; mas saberão também, como nas gerações cristãs passadas, falar a Deus?

Enzo Bianchi
In Perché pregare, come pregare, ed. San Paolo
Trad.: Rui Jorge Martins
Imagem: doidam10/Bigstock.com
Publicado em 31.01.2020
http://www.snpcultura.org

 

Rispondi

Inserisci i tuoi dati qui sotto o clicca su un'icona per effettuare l'accesso:

Logo di WordPress.com

Stai commentando usando il tuo account WordPress.com. Chiudi sessione /  Modifica )

Google photo

Stai commentando usando il tuo account Google. Chiudi sessione /  Modifica )

Foto Twitter

Stai commentando usando il tuo account Twitter. Chiudi sessione /  Modifica )

Foto di Facebook

Stai commentando usando il tuo account Facebook. Chiudi sessione /  Modifica )

Connessione a %s...

Questo sito utilizza Akismet per ridurre lo spam. Scopri come vengono elaborati i dati derivati dai commenti.

Informazione

Questa voce è stata pubblicata il 04/03/2020 da in Fé e Espiritualidade, PORTUGUÊS con tag , .

  • 472.244 visite
Follow COMBONIANUM – Spiritualità e Missione on WordPress.com

Inserisci il tuo indirizzo email per seguire questo blog e ricevere notifiche di nuovi messaggi via e-mail.

Unisciti ad altri 884 follower

San Daniele Comboni (1831-1881)

COMBONIANUM

Combonianum è stata una pubblicazione interna nata tra gli studenti comboniani nel 1935. Ho voluto far rivivere questo titolo, ricco di storia e di patrimonio carismatico.
Sono un comboniano affetto da Sla. Ho aperto e continuo a curare questo blog (tramite il puntatore oculare), animato dal desiderio di rimanere in contatto con la vita del mondo e della Chiesa, e di proseguire così il mio piccolo servizio alla missione.
Pereira Manuel João (MJ)
combonianum@gmail.com

Disclaimer

Questo blog non rappresenta una testata giornalistica. Immagini, foto e testi sono spesso scaricati da Internet, pertanto chi si ritenesse leso nel diritto d’autore potrà contattare il curatore del blog, che provvederà all’immediata rimozione del materiale oggetto di controversia. Grazie.

Categorie

%d blogger hanno fatto clic su Mi Piace per questo: