COMBONIANUM – Formazione e Missione

–– Sito di FORMAZIONE PERMANENTE MISSIONARIA –– Uno sguardo missionario sulla Vita, il Mondo e la Chiesa A missionary look on the life of the world and the church –– VIDA y MISIÓN – VIE et MISSION – VIDA e MISSÃO ––

Archivi categoria: O Pão do Domingo

V Domingo de PÁSCOA (C)

É essa a grande novidade, é isso que é inédito na história do mundo, na pequena história de cada um de nós: recebermos este mandamento e fazermos dele o ponto de partida da nossa vida, o ponto de mudança, o ponto de radicação do nosso viver, podermos acreditar que é aí que se joga verdadeiramente a nossa felicidade.

Annunci
15/05/2019 · Lascia un commento

IV Domingo de PÁSCOA (C)

Atrás e antes de cada vocação para o sacerdócio ou para a vida consagrada há sempre a oração forte e intensa de alguém: de uma avó, de um avô, de uma mãe, de um pai ou de uma comunidade…

10/05/2019 · Lascia un commento

III Domingo de PÁSCOA (C)

Se calhar o amor com que nós amamos é um amor imperfeito, é um amor inacabado, é um amor pouco esclarecido, é um amor exíguo, é um amor insuficiente. Não é um amor isento, não é um amor completamente purificado, mas Jesus não deixa de dizer: “Com o amor com que Me podes amar, segue-Me, segue-Me. “

02/05/2019 · Lascia un commento

II Domingo de PÁSCOA (C)

No amor as pessoas tocam-se, na intimidade as pessoas tocam-se, mas o que é que tocam verdadeiramente? O verdadeiro toque do amor é aquele toque que não é para reter, não é para prender mas é tocar aquilo que cada um tem de intocado, o mistério de cada um. E no fundo, a fé Pascal o que é que nos abre? Abre-nos ao mistério de Jesus.

24/04/2019 · Lascia un commento

Vigília e Domingo de PÁSCOA (C)

Esta é a maior das pretensões cristãs. A mais desvairada, a mais louca, a mais inacreditável das pretensões cristãs. Acreditarmos que há homem na história que ressuscitou, e que esse gesto que nos espanta, que nos abisma é o princípio de uma vida nova, de um destino humano novo.

19/04/2019 · Lascia un commento

Domingo de Ramos e da Paixão do Senhor (C)

Vamos começar esta que é a semana que nos define, é a Semana Maior. Não há cristãos sem a recriação que acontece nesta semana. Não são só as liturgias mais longas, é a oportunidade de estarmos no ventre de Deus, no ventre de Deus e estarmos a ser gerados, recriados no Seu Amor e na Sua Misericórdia.

11/04/2019 · Lascia un commento

V Domingo da QUARESMA (C)

Eu hoje vou começar de novo, não vou viver agarrado ao passado mas vou sentir-me consequência do futuro. O peso no coração de um cristão não é o peso do passado mas é o peso leve daquilo que está para vir, daquilo que está para chegar. Daquilo que Deus quer fazer, quer inaugurar, quer recriar dentro de nós.

04/04/2019 · Lascia un commento

IV Domingo da QUARESMA (C)

Nesta parábola do Filho Pródigo nós encontramos sentimentos e vivências que refletem amplamente a nossa própria vida. Tudo o que nos passa pelo coração está aqui nesta parábola. E está, sobretudo, o drama que são as relações humanas.

27/03/2019 · Lascia un commento

III Domingo da QUARESMA (C)

“Bebamos – como diz S. Paulo- do rochedo que é Cristo.” Bebamos dessa nascente. O tempo da Quaresma é para colocarmos os olhos em Jesus. Que Ele seja para cada um de nós o modelo. Isso implica também que cada um de nós se coloque perante Ele.

21/03/2019 · Lascia un commento

II Domingo da QUARESMA (C)

É possível voltar a olhar para as estrelas? É possível a fé? É possível a esperança? É, é possível. E ao nosso coração vem o peso do desalento, do desânimo e até do medo de ir até ao fim. Mas a festa que hoje nós celebramos, a festa da Transfiguração, é uma festa que se celebra para curar o medo da cruz, para curar o escândalo da cruz.

14/03/2019 · Lascia un commento

I Domingo da QUARESMA (C)

Nós começamos este tempo da Quaresma. É um tempo que começamos sob o signo da esperança, nós precisamos de renascer, precisamos de reganhar uma liberdade, uma vida interior, precisamos de passar dos invernos gelados do nosso coração à primavera.

08/03/2019 · Lascia un commento

8° Domingo do Tempo Comum (C)

«A árvore é reconhecida pelos seus frutos»: Este dito popular, com pequenas variações, está presente em três das quatro leituras deste domingo. Da mesma forma que a árvore produz bons ou maus frutos, também os homens, se bons, tiram coisas boas “do bom tesouro do seu coração” e, se maus, as tiram más “do seu mau tesouro, pois sua boca fala do que o coração está cheio”.

28/02/2019 · Lascia un commento

7° Domingo do Tempo Comum (C)

Jesus indica oito passos do amor, sublinhando verbos concretos: amai; fazei; abençoai; orai; oferecei; não recuseis; dai; não peças de volta. O amor de Jesus é efetivo, é amor de mãos, porque não há amor verdadeiro sem um fazer.

21/02/2019 · Lascia un commento

6° Domingo do Tempo Comum (C)

“Ser feliz”: não há outra meta mais importante na vida de todos nós. De fato, é tão importante que se converteu em um desejo que repetimos de maneira muito frequente e, de forma especial, para as pessoas que mais amamos. Proferimos os votos de felicidade em qualquer evento, em todos os aniversários, no início de cada ano…

14/02/2019 · Lascia un commento

5° Domingo do Tempo Comum (C)

É quando confiamos no risco da sua Palavra, quando depois de termos limpo as redes o Senhor ainda nos manda atirar outra vez, quando depois de noites fracassadas o Senhor ainda nos manda arriscar, quando nós não vemos como e o Senhor diz-nos uma palavra no sentido que a gente não quer ou não espera, mas faz-se ao largo que a vida verdadeiramente se transforma.

07/02/2019 · Lascia un commento

4° Domingo do Tempo Comum (C)

Ontem como hoje, “Jesus passa pelo meio e vai”, mas nós não nos damos conta disso… Ele passa pelo meio da sua Igreja, mas vai além da Igreja; como Elias, como Eliseu, ele está entre os pagãos que Deus ama.

01/02/2019 · Lascia un commento

3° Domingo do Tempo Comum (C)

Hoje se escuta e se obedece à Palavra ou a se rejeita; hoje se decide o juízo pela vida ou pela morte das nossas histórias; hoje é sempre palavra que podemos dizer como ouvintes autênticos de Jesus: “Hoje vimos coisas prodigiosas” (Lc 5, 26). E também podemos dizê-la depois de um passado de pecado: “Hoje eu recomeço”.

25/01/2019 · Lascia un commento

2° Domingo do Tempo Comum (C)

João começa o seu evangelho com as bodas de Caná e termina, quase, o seu Apocalipse com as Núpcias do Cordeiro (Ap 19,6-9). No quadro das bodas humanas é que Jesus vai realizar o sinal que antecipa as núpcias da humanidade com Deus. A água primordial (cf. Gn 1,2) torna-se o vinho do final, figura do sangue da Aliança.

18/01/2019 · Lascia un commento

Baptismo do Senhor (C)

Nesta cena do Batismo, que este ano nós lemos na narrativa do evangelista S. Lucas, o cenário é muito importante. Porque João Batista, de forma deliberada, quis construir um lugar simbólico. Então, possivelmente, ele queque era ligado à dinastia sacerdotal afastou-se de Jerusalém e foi para as margens do rio Jordão.

12/01/2019 · Lascia un commento

Epifania do Senhor

A “travessia” vivida pelos Magos é a mesma que todos experimentamos; somos seres “em saída”, em contínua busca. Quem busca não permanece sentado olhando o teto ou paralisado com o comando da tv na mão; hoje somos milhões de pessoas buscando permanentemente no Google, no Facebook, no WhatsApp…, sentados, parados, anestesiados…

03/01/2019 · Lascia un commento

Santa Maria, Mãe de Deus

Maria é exemplo para nós porque, a aproximar-se o fim do ciclo do Natal, o que nós somos chamados é a permanecer. E a forma de permanecer é guardar no coração. Não vamos guardar o presépio apenas numa caixa, não vamos guardar os símbolos num saco à espera do ano novo. Vamos guardar no nosso coração aquilo que vivemos.

30/12/2018 · Lascia un commento

Festa da Sagrada Família (C)

No domingo seguinte ao Natal, a Igreja nos convida a celebrar a Festa da Sagrada Família. Por quê? Esta festa é a prolongação da festa do Natal, celebrada na semana passada. Quando o Filho de Deus se fez homem, nasceu como filho de Maria, se fez irmão de toda a humanidade.

27/12/2018 · Lascia un commento

Natal do Senhor

Nesta noite, enquanto o espírito das trevas envolve o mundo, renova-se o acontecimento que sempre nos maravilha e surpreende: o povo em caminho vê uma grande luz. Uma luz que nos faz reflectir sobre este mistério: o mistério do andar e do ver.

22/12/2018 · Lascia un commento

4° Domingo de Advento (C)

Advento é o tempo das mulheres, ou seja, daquelas que tem uma surpresa a oferecer, pondo-se a serviço do amor de Deus que levam em seus ventres, amor que as envolve e as transcende, fazendo-as servidoras da vida. A cena da Visitação nos situa em um espaço intenso de mulheres. É como se, ao chegar o momento culminante da revelação, os varões passassem a segundo plano.

20/12/2018 · Lascia un commento

3° Domingo de Advento (C)

Em pleno tempo do Advento, nós sentimos este chamamento à alegria. A alegria, que parece uma coisa fácil, parece um mandamento simples de cumprir. Contudo, a alegria é um mandamento exigente. Os judeus diziam mesmo que de todos os Dez Mandamentos aquele mais difícil de cumprir era o mandamento da alegria, que mandava guardar as festas.

13/12/2018 · Lascia un commento

2° Domingo de Advento (C)

Também naquilo que vivemos há um deserto. Isto é: há uma outra possibilidade, há um outro lugar a partir do qual podemos reconstruir a nossa vida. É muito belo que as leituras de hoje falam todas disso mas partindo de duas experiências diferentes.

06/12/2018 · Lascia un commento

 Imaculada Conceição da Virgem Santa Maria

Há uns anos atrás em Roma num presépio monumental, na Praça de Espanha, muito bonito, na Véspera de Natal desapareceu o menino Jesus. Depois veio-se a descobrir que tinham sido dois sem-abrigo que tiraram o menino Jesus do presépio para o levarem para o seu próprio presépio. Esta compreensão é a melhor proclamação do que é o Natal.

06/12/2018 · Lascia un commento

1° Domingo de Advento (C)

“O Advento… Esperar o Senhor quando ele está ainda aqui? Esperá-lo… não será melhor reconhecê-lo, descobrir seu rosto nos sinais dos tempos, nas belezas e nas luzes do nosso mundo, apesar das fealdades e das sombras?”

29/11/2018 · Lascia un commento

Solenidade de Cristo Rei do Universo (B)

Reino e realeza são palavras chaves nas quatro leituras deste Domingo. Deus é rei «desde a origem» em virtude de sua obra criadora. E o «poder eterno» do «Filho do homem» de Daniel tem sua realização no Cristo ressuscitado. A solenidade de Cristo Rei do Universo faz rimar realeza com humildade e verdade.

23/11/2018 · Lascia un commento

O Pão do XXXIII Domingo do Tempo Comum (B)

No final de cada ano litúrgico, os textos bíblicos que nos são propostos nos falam do fim dos tempos. Seus autores utilizam uma forma literária que chamamos apocalipse. Mas atenção! Apocalipse não é sinônimo de catástrofe, como entendem alguns contemporâneos.

15/11/2018 · Lascia un commento

O Pão do XXXII Domingo do Tempo Comum (B)

O que é que a fé nos ensina? A que é que a fé nos leva? A onde é que ela nos conduz? A que gestos? A que atitudes? A que horizontes novos a fé nos coloca? A fé contemplada no Evangelho é, sobretudo, uma arte do risco, uma arte de arriscar. Crer é arriscar crer, como amar é arriscar amar.

08/11/2018 · Lascia un commento

O Pão do XXXI Domingo do Tempo Comum (B)

Para narrar o amor pelo próximo, Jesus presenteia a parábola do bom samaritano (Lucas 10, 29-37). Para indicar como amar Deus com todo o coração, não escolhe nem uma parábola, nem uma imagem, mas uma mulher, Maria de Betânia, «que sentada aos pés do Senhor, escutava a sua Palavra» (Lucas 10, 38).

02/11/2018 · Lascia un commento

O Pão do XXX Domingo do Tempo Comum (B)

José Tolentino Mendonça: O caminho que o homem fez é um caminho já de desejo, é um caminho já de fé, é um caminho em que o próprio cego está implicado na sua prece, na sua súplica. Por isso, Jesus diz: “Tudo aquilo que tu fizeste para vir ao meu encontro, tudo isso já é salvação em ti. Vai, a tua fé te salvou.”

25/10/2018 · Lascia un commento

O Pão do XXIX Domingo do Tempo Comum (B)

Demasiado ricos! Demasiada riqueza nas nossas propriedades? Nos nossos museus? Nas nossas igrejas? Nas nossas basílicas? Nas nossas catedrais? No nosso poder? No nosso saber? Nas nossas possessões? Eu posso entender que nós herdamos uma longa tradição eclesial, mas como não ficarmos admirados de estar tão longe do evangelho, ainda hoje?

18/10/2018 · Lascia un commento

O Pão do XXVIII Domingo do Tempo Comum (B)

Seguir Cristo não é um discurso de sacrifícios, mas de multiplicação: deixar tudo mas para ter tudo. Com efeito, o Evangelho continua: Pedro diz-lhe: Senhor, nós deixámos tudo e seguimos-te, que teremos em troca?

11/10/2018 · Lascia un commento

O Pão do XXVII Domingo do Tempo Comum (B)

Há algo que vale mais do que a letra escrita. Simone Weil di-lo de modo luminoso: «Colocar a lei antes da pessoa é a essência da blasfémia». E por isso Jesus, infiel à letra para ser fiel ao espírito, «ensina-nos a usar a nossa liberdade para proteger o fogo e não para adorar as cinzas»

05/10/2018 · Lascia un commento

O Pão do XXVI Domingo do Tempo Comum (B)

Aqui, são retratadas as nossas patologias eclesiais, que às vezes vêm à tona até envenenar o clima na Igreja, até criar divisões e oposições no seu interior, até fazer da Igreja uma cidadela que se ergue contra o mundo, contra os outros homens e mulheres, todos considerados no espaço das trevas.

28/09/2018 · Lascia un commento

O Pão do XXV Domingo do Tempo Comum (B)

Jesus coloca os apóstolos, e nós com eles, sob o juízo desse limpidíssimo e revolucionário pensamento: quem quer ser o primeiro seja o último e o servo de todos. De si mesmo oferece três definições, todas em contramão: último, servidor, criança.

21/09/2018 · Lascia un commento

O Pão do XXIV Domingo do Tempo Comum (B)

Se for através de nós que Cristo pode falar e agir, hoje, isso quer dizer que a sua presença não pode ficar fechada em um dogma, uma regra, uma Igreja ou um templo. A sua presença é sempre nova; ela não pode ficar fixada em uma definição.

13/09/2018 · Lascia un commento

O Pão do XXIII Domingo do Tempo Comum (B)

De repente, nos tornamos surdos aos gritos dos que sofrem, dos que passam fome, dos homens, mulheres e crianças praticamente reduzidos à escravidão. E permanecemos mudos ao invés de tomar a sua defesa: será que não temos “outra coisa a fazer”?

07/09/2018 · Lascia un commento

O Pão do XXII Domingo do Tempo Comum (B)

O grande perigo, para os crentes de todos os tempos, é viver uma religião de coração distante e ausente, nutrido por práticas exteriores, fórmulas e ritos; que se compraz com o incenso, a música, as horas das liturgias, mas não sabe socorrer os órfãos e as viúvas.

30/08/2018 · Lascia un commento

O Pão do XXI Domingo do Tempo Comum (B)

Preferimos contemplá-lo exposto no altar em um ostensório dourado, mais do que vê-lo andar na estrada, comer com os pecadores, atender às prostitutas, perdoar e amar incondicionalmente. Temos tanta dificuldade para olhá-lo tal como ele foi na sua humanidade.

23/08/2018 · Lascia un commento

O Pão do XX Domingo do Tempo Comum (B)

Tomai, comei! Palavras que me surpreendem de cada vez, como uma declaração de amor: “Eu quero estar nas tuas mãos como dom, na tua boca como pão, no teu íntimo como sangue, fazer-me célula, respiração, pensamento teu. Tua vida”.

17/08/2018 · Lascia un commento

Assunção de Nossa Senhora

Maria projeta diante de nós o percurso do nosso próprio itinerário. A Assunção é tudo isto. Conservemos a imagem de Maria arrebatada ao céu pelos anjos, mas sabendo que isto é apenas uma imagem: cabe a nós descobrir todos os seus significados.

14/08/2018 · Lascia un commento

O Pão do XIX Domingo do Tempo Comum (B)

Se acolhermos pensamentos degradados, estes tornam-nos como eles. Se acolhemos pensamentos de Evangelho e de beleza, estes transformar-nos-ão em guardiães da beleza e da ternura

09/08/2018 · Lascia un commento

O Pão do XVIII Domingo do Tempo Comum (B)

A fome básica de pão deve ser acalmada mesmo antes de falar em outro tipo de fome. E por quê? Simplesmente pelo ditado que diz: “Não adianta fazer discurso para quem está com fome”. Quando temos fome física, não podemos perceber as outras fomes.

03/08/2018 · Lascia un commento

San Daniele Comboni (1831-1881)

Inserisci il tuo indirizzo email per seguire questo blog e ricevere notifiche di nuovi messaggi via e-mail.

Segui assieme ad altri 561 follower

maggio: 2019
L M M G V S D
« Apr    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  
Annunci
Follow COMBONIANUM – Formazione e Missione on WordPress.com

Categorie

Traduci – Translate

Disclaimer

Questo blog non rappresenta una testata giornalistica. Immagini, foto e testi sono spesso scaricati da Internet, pertanto chi si ritenesse leso nel diritto d’autore potrà contattare il curatore del blog, che provvederà all’immediata rimozione del materiale oggetto di controversia. Grazie.