COMBONIANUM – Spiritualità e Missione

Blog di FORMAZIONE PERMANENTE MISSIONARIA – Uno sguardo missionario sulla Vita, il Mondo e la Chiesa MISSIONARY ONGOING FORMATION – A missionary look on the life of the world and the church

Archivi tag: Henri Nouwen

QUARESMA com Henri Nouwen (23)

23. Confia na voz interior.
Desejas realmente converter-te? Estás disposto a modificar-te? Ou continuas agarrado ao teu velho modo de vida com uma mão enquanto com a outra pedes aos outros que te ajudem a mudar? A conversão não é com certeza algo que possas encontrar por ti mesmo. Não se trata de um exercício da própria vontade. Tens que confiar na voz interior que mostra o caminho.

23/03/2017 · Lascia un commento

QUARESMA com Henri Nouwen (22)

22. Continua a preferir Deus.
Enfrentas escolhas permanentes. O problema está em saber se preferes Deus ou o teu ‘eu’ duvidoso. Sabes qual é a escolha certa, mas as tuas emoções, paixões e sentimentos continuam a sugerir-te escolher o caminho da auto-exclusão. A escolha radical está em confiar sempre em que Deus está contigo e te dará o que mais precisas.

22/03/2017 · Lascia un commento

QUARESMA com Henri Nouwen (21)

21. Regressa sempre ao ponto sólido.
Tens de confiar nesse ponto sólido, no local onde podes dizer sim ao amor de Deus mesmo quando não o sentes. Neste momento nada sentes a não ser vazio e falta de força para escolher. Mas continua a repetir «Deus ama-me e o amor de Deus basta». Tens que escolher uma e outra vez esse local sólido e regressar a ele após cada fracasso.

21/03/2017 · Lascia un commento

QUARESMA com Henri Nouwen (20)

Um texto de Henri Nouwen para cada dia da Quaresma 20. Amas-me? A afirmação simples «Deus é Amor» tem implicações de longo alcance a partir do momento em que começarmos … Continua a leggere

20/03/2017 · Lascia un commento

QUARESMA com Henri Nouwen (19)

19. Uma vida agradecida.
Assim como as negações de Pedro não o paralisaram, mas, uma vez perdoado, se tornaram uma nova fonte de fidelidade, assim também as nossas falhas e traições podem transformar-se em gratidão e capacitar-nos a ser mensageiros de esperança.

19/03/2017 · Lascia un commento

QUARESMA com Henri Nouwen (18)

18. Feridas que curam.
“Ninguém escapa de ser ferido. Somos todos pessoas feridas, física, emocional, mental ou espiritualmente. A questão principal não é “como podemos esconder as nossas feridas”, e assim não teremos de nos sentir envergonhados, mas “como podemos colocá-las ao serviço dos outros”.

18/03/2017 · Lascia un commento

QUARESMA com Henri Nouwen (17)

17. Passar por cima das nossas feridas.
Os humanos sofrem imenso. Muito, para não dizer a maior parte, do nosso sofrimento tem origem na relação com aqueles que nos amam… À medida que ficamos mais velhos, geralmente vamos descobrindo que nem sempre fomos bem amados.

17/03/2017 · Lascia un commento

QUARESMA com Henri Nouwen (16)

16. Deus revela-se através da compaixão.
A glória humana é consequência de se ser considerado melhor, mais rápido, mais bonito, mais poderoso ou mais bem sucedido do que os outros. A glória conferida pelas pessoas é uma glória que dimana das comparações favoráveis com outras pessoas. A glória tem um curso ascendente. Mas, como é a glória de Deus?

16/03/2017 · Lascia un commento

QUARESMA com Henri Nouwen (15)

15. Compaixão e mobilidade descendente.
A vida de compaixão é a vida da mobilidade descendente! Numa sociedade em que a mobilidade ascendente é a norma, a mobilidade descendente não só não é encorajada como inclusivamente é considerada imprudente, pouco saudável, senão mesmo completamente estúpida.

15/03/2017 · Lascia un commento

QUARESMA com Henri Nouwen (14)

14. O dom secreto da compaixão.
A mobilidade descendente, o ir ter com os que sofrem e partilhar as suas penas, parece que sabe um pouco a masoquismo ou até doença. Que alegria pode haver na solidariedade para com os pobres, os doentes e os moribundos? Que alegria pode haver na compaixão?

14/03/2017 · Lascia un commento

QUARESMA com Henri Nouwen (13)

13. Transforma o meu pranto em dança.
Mas é precisamente aqui, na dor, na pobreza ou na fraqueza que o ‘Dançarino’ nos convida a levantar e a dar os primeiros passos. É dentro do nosso sofrimento, e nunca fora dele, que Jesus entra na nossa tristeza, toma-nos pela mão, puxa-nos gentilmente, fazendo-nos ficar de pé, e convida-nos a dançar

13/03/2017 · Lascia un commento

QUARESMA com Henri Nouwen (12)

12. Oportunidade de escolher a alegria.
Pode parecer estranho dizer que a alegria é o resultado das nossas escolhas. Com frequência imaginamos que algumas pessoas têm mais sorte do que outras e que a sua alegria ou tristeza dependem das circunstâncias da sua vida – sobre a qual não têm controlo. No entanto, temos uma hipótese de escolha, não tanto em relação às circunstâncias da nossa vida, quanto em relação à maneira como reagimos a essas circunstâncias

12/03/2017 · Lascia un commento

QUARESMA com Henri Nouwen (11)

11. Encontrar a alegria.
Jesus revela-nos o amor de Deus para que a sua alegria seja a nossa e para que a nossa alegria seja completa. A alegria é a experiência de saber que somos amados incondicionalmente e que nada – doenças, falhanços, quebras emocionais, opressão, guerras ou mesmo a morte – pode privar-nos desse amor.(…) É frequente descobrirmos a alegria no meio da tristeza

11/03/2017 · Lascia un commento

QUARESMA com Henri Nouwen (10)

10. Orar incluindo tudo Uma última característica da oração do coração é que ela inclui todos os nossos interesses. Quando entramos com a mente no coração e ali ficamos na presença de Deus, então todas as nossa preocupações mentais se transformam em oração.

10/03/2017 · Lascia un commento

QUARESMA com Henri Nouwen (9)

9. Orar incessantemente
A pergunta de como seguir a ordem de Paulo: “Orai incessantemente” foi fundamental no hesicasmo desde a época dos monges do deserto até a Rússia oitocentista. Há muitos exemplos desse interesse nos dois extremos da tradição hesicástica.

09/03/2017 · Lascia un commento

QUARESMA com Henri Nouwen (8)

8. Orar com orações breves.
No contexto de nossa cultura verbosa, é significativo ouvir os monges do deserto nos aconselhando a não usar palavras em excesso: “Perguntaram ao aba Macário: ‘Como se deve rezar?’ O ancião respondeu: ‘Não há, em absoluto, necessidade de fazer longos discursos; basta estender a mão e dizer: Senhor, como queres e como sabes, tem misericórdia.

08/03/2017 · Lascia un commento

QUARESMA com Henri Nouwen (7)

7. Orar com o coração.
Encontramos a melhor formulação da oração do coração nas palavras do místico russo Teófano, o Recluso: “Rezar é descer com a mente ao coração e ali ficar diante da face do Senhor, omnipresente, omnividente dentro de nós”.

07/03/2017 · Lascia un commento

QUARESMA com Henri Nouwen (6)

6. Bombardeados por milhares de pensamentos.
Um antigo escritor cristão descreveu o primeiro estágio da oração em solitude com a experiência de alguém que, depois de anos vivendo com as portas abertas, resolveu fechá-las. Os visitantes acostumados de entrar na casa começaram a bater à porta, querendo saber porque não podiam entrar…

06/03/2017 · Lascia un commento

QUARESMA com Henri Nouwen (5)

5. Caos interior
Buscar solitude em nossa vida é um dos aspectos mais necessários da disciplina e também a mais difícil das disciplinas. Embora desejamos a verdadeira solitude, também passamos por certa apreensão a medida que nos aproximamos do seu lugar e do seu momento.

05/03/2017 · Lascia un commento

QUARESMA com Henri Nouwen (4)

4. Tempo e lugar
Sem a solitude é praticamente impossível viver uma vida espiritual. A solitude começa com um tempo e um lugar para Deus, e só para Ele. Se crermos que Deus não apenas existe, precisamos separar um tempo e um lugar para Lhe dedicar nossa atenção total.

04/03/2017 · Lascia un commento

QUARESMA com Henri Nouwen (3)

3. Ser todo ouvido para Deus
A vida de Jesus foi uma vida de obediência. Estava sempre escutando o Pai, sempre atento à sua voz, sempre alerta às suas orientações. Jesus era “todo ouvidos”. Isto é a verdadeira oração: ser todo ouvido para Deus.

03/03/2017 · Lascia un commento

QUARESMA com Henri Nouwen (2)

De uma vida absurda a uma vida obediente.
Muitas vezes tornamo-nos surdos, incapazes de saber quando Deus nos chama, incapazes de entender em que direcção nos chama. Desta forma nossas vidas se tornam um absurdo. Na palavra absurdo encontramos a palavra latina surdus, que significa “surdo”. A vida espiritual requer disciplina porque precisamos aprender a ouvir a Deus que constantemente fala, mas a quem raramente ouvimos. Porém, quando aprendemos a ouvir, nossas vidas se tornam vidas obedientes. A palavra obediente vem da palavra latina obaudire, que significa “ouvir”. É necessário ter uma disciplina espiritual se quisermos mudar lentamente de uma vida ‘absurda’ para uma vida ‘obediente’, de uma vida cheia de preocupações agitadas para uma vida em que há espaço livre no nosso interior para ouvir o nosso Deus e seguir a sua orientação.

02/03/2017 · Lascia un commento

QUARESMA com Henri Nouwen (1)

1. Vida espiritual: dom e disciplina
Uma vida espiritual sem disciplina é impossível. Disciplina é o outro lado do discipulado. A prática da disciplina espiritual nos torna mais sensíveis à voz tranquila e suave de Deus.

01/03/2017 · Lascia un commento

OGF 5/2016 Nouwen – Becoming the Father

When, four years ago, I went to Saint Petersburg to see Rembrandt’s The Return of the Prodigal Son, I had little idea how much I would have to live what I then saw. I stand with awe at the place where Rembrandt brought me. He led me from the kneeling, dishevelled young son to the standing, bent-over old father, from the place of being blessed to the place of blessing. As I look at my own aging hands, I know that they have been given to me to stretch out toward all who suffer, to rest upon the shoulders of all who come, and to offer the blessing that emerges from the immensity of God’s love.

28/03/2016 · Lascia un commento

OGF 4/2016 Nouwen – The Father

Here is the God I want to believe in: a Father who, from the beginning of creation, has stretched out his arms in merciful blessing, never forcing himself on anyone, but always waiting; never letting his arms drop down in despair, but always hoping that his children will return so that he can speak words of love to them and let his tired arms rest on their shoulders. His only desire is to bless.

28/03/2016 · Lascia un commento

OGF 3/2016 Nouwen – The Elder Son

The return of the elder son is becoming as important to me as – if not more important than – the return of the younger son. How will the elder son look when he is free from his complaints, free from his anger, resentments, and jealousies? Because the parable tells us nothing about the response of the elder son, we are left with the choice of listening to the Father or of remaining imprisoned in our self-rejection.

28/03/2016 · Lascia un commento

OGF 2/2016 Nouwen – The Younger Son

The full tide of Rembrandt’s painting is, as has been said, The Return of the Prodigal Son. Implicit in the “return” is a leaving. Returning is a homecoming after a home-leaving, a coming back after having gone away. The father who welcomes his son home is so glad because this son “was dead and has come back to life; he was lost and is found.” The immense joy in welcoming back the lost son hides the immense sorrow that has gone before. The finding has the losing in the background, the returning has the leaving under its cloak. Looking at the tender and joy-filled return, I have to dare to taste the sorrowful events that preceded it. Only when I have the courage to explore in depth what it means to leave home, can I come to a true understanding of the return.

28/03/2016 · Lascia un commento

OGF 1/2016 Nouwen – The Return of the Prodigal Son

2016 marks the 20th anniversary of the untimely death of Henri Nouwen (1932-1996) – widely regarded as one of the most profound and influential spiritual writers of the 20th Century.
“The Return of the Prodigal Son” is Nouwen’s masterwork, a vivid and beautiful reflection on Rembrandt’s painting of the return of the prodigal son (1669), one of the most well-known parables of the Gospel. I am quite sure many have read this book; however, it demands a rereading in this Jubilee Year of Mercy. We are invited to go back to this very special gem.

28/03/2016 · 1 Commento

FP 3/3015 Abraçar a pequenez, renunciar à exaltação.

FP 3/3015 (português) Abraçar a pequenez, renunciar à exaltação, Henri Nouwen. File Word FP.pt 2015-3 Nouwen – Abraçar a pequenez, renunciar à exaltação File  PDF  FP.pt 2015-3 Nouwen – Abraçar … Continua a leggere

24/03/2015 · Lascia un commento

OGF 5/2014 – In the Name of Jesus

Article of the Month 5/2014 In the Name of Jesus by Henri Nouwen Introduction I asked myself, “What decisions have you been making lately and how are they a reflection … Continua a leggere

17/05/2014 · Lascia un commento

FP.pt 3/2014 – Quaresma con Henri Nouwen

QUARESMA COM HENRI NOUWEN Um texto de H. Nouwen para cada dia da Quaresma 1. Vida espiritual: dom e disciplina A vida espiritual é um dom. É o dom do … Continua a leggere

11/03/2014 · Lascia un commento

OGF English 12/2013 (1)

OGF English 12/2013 (1) A Spirituality of Waiting By Henri Nouwen I would like to look at two aspects of waiting. One is the waiting for God, and the other … Continua a leggere

11/12/2013 · 3 commenti

FP Français 12/2013 (1)

Depuis plusieurs années, je suis préoccupé par un aspect qui m’apparaît important dans notre vie: la spiritualité de l’attente. J’y réfléchis et je me demande ce que l’attente peut signifier dans le contexte de notre vie spirituelle.

11/12/2013 · Lascia un commento

Henri Nouwen – Pensamentos

Em caminho com Henri Nouwen Henri Nouwen (1932-1996) é um dos maiores escritores espirituais do nosso tempo. Sacerdote holandês, teólogo e escritor, escreveu mais de 40 livros de espiritualidade, traduzidos em mais … Continua a leggere

15/11/2013 · Lascia un commento

  • 506.679 visite
Follow COMBONIANUM – Spiritualità e Missione on WordPress.com

Inserisci il tuo indirizzo email per seguire questo blog e ricevere notifiche di nuovi messaggi via e-mail.

Unisciti ad altri 913 follower

San Daniele Comboni (1831-1881)

COMBONIANUM

Combonianum è stata una pubblicazione interna nata tra gli studenti comboniani nel 1935. Ho voluto far rivivere questo titolo, ricco di storia e di patrimonio carismatico.
Sono un comboniano affetto da Sla. Ho aperto e continuo a curare questo blog (tramite il puntatore oculare), animato dal desiderio di rimanere in contatto con la vita del mondo e della Chiesa, e di proseguire così il mio piccolo servizio alla missione.
Pereira Manuel João (MJ)
combonianum@gmail.com

Disclaimer

Questo blog non rappresenta una testata giornalistica. Immagini, foto e testi sono spesso scaricati da Internet, pertanto chi si ritenesse leso nel diritto d’autore potrà contattare il curatore del blog, che provvederà all’immediata rimozione del materiale oggetto di controversia. Grazie.

Categorie